Imprimir
17
Jun

III curso de endourologia do Ceará

Escrito por Administrator on 17 Junho 2013.

Aconteceu em Fortaleza, no Hospital Geral de Fortaleza,  nos dias 23 e 24 de maio de 2013  a terceira edição do Curso Hands On de Endourologia do Ceará. Assim como nas outras duas edições (2010 e 2011), o curso foi organizado e coordenado pelo Dr Gustavo Persici Rodrigues, Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia - Seccional Ceará e chefe da residência médica de urologia do Hospital Geral de Fortaleza.  Participaram da comissão organizadora os médicos Felipe Soares, André Fuentes, Edmond Braquehais e Anastácio Dias Neto. Os doutores Edibert Melchert e Augusto Xavier foram novamente os convidados nacionais de destaque.

O evento foi teórico-prático, ou seja, os urologistas tiveram aula teórica e treinamento prático em centro cirúrgico, participando das cirurgias para tratamento de cálculos renais como auxiliares. O saldo foi de vinte urologistas treinados e dezesseis pacientes operados com as mais modernas técnicas de tratamento da litíase renal.

Essas técnicas são a nefrolitotripsia percutânea e a ureterorrenolitotripsia flexível com laser. Na percutânea, utilizada em geral para tratamento de cálculos maiores que 2 cm, o paciente tem a pedra retirada por um pequeno orifício nas costas por onde é introduzido um aparelho chamado nefroscópio que fragmenta o cálculo. Os fragmentos são retirados pelo próprio orifício. No caso da ureteroscopia flexível com laser, geralmente utilizada para cálculos entre 1 e 2 cm, um fino endoscópio entra pela via excretora através da uretra, sem necessidade de cortes. No interior do rim, uma fibra de laser que passa por dentro do endoscópio é utilizada para fragmentar o cálculo até pequenos fragmentos que saem na urina.  A vantagem em relação as antigas cirurgias "abertas " em que o paciente sofria grandes incisões é enorme. A recuperação é muito mais curta e o trauma ao rim muito menor em comparação com as cirurgias com "corte ". Por isso mesmo, as cirurgias convencionais que utilizam grandes incisões vem sendo quase que completamente abandonadas e restrita a casos excepcionais.

Através do curso, urologistas do Ceará e de outros estados tiveram contato com essa tecnologia de ponta, fundamental para o tratamento moderno do cálculo renal. Os alunos também tiveram acesso a simuladores de cirurgias para treinamento livre com ureteroscópios flexíveis.